Homem nu dourado.

Hoje é noite de prêmio. Tem oscar. A mais brega e comentada premiação do cinema. Assim, não posso deixar de dar meus palpites.

Na categoria de melhor filme vemos que os principais filmes deste ano são pessimistas. O único que não se encaixa é Juno – que não assisti. De resto é violência num mundo frio. Meu favorito é Onde os fracos não tem vez. Fazia tempo que não saia de uma sessão tão satisfeito. O maior concorrente é Sangue Negro. Também bom, ainda preciso escrever sobre este filme. Juno corre bem por fora, não tem a força que Miss Sunshine tinha no ano passado. Desejo e reparação parece um pouco deslocado, há uns anos seria favoritíssimo. Conduta de risco só concorre por que tem grandes nomes na produção, acho que não merecia estar entre os finalistas.

imagem1.png

Onde os fracos não tem vez só perde se os votantes acharem que ele já conquistou demais. Assim votariam em Sangue Negro, que vem perdendo desde o início da temporada de prêmios.

Direção, fica com Onde os fracos… Desta vez os irmãos Coen acharam o tom ideal. Tem muita ousadia, sem deixar de ser sóbrio. PT Anderson ganhará um desses eventualmente. Sua carreira promete isso. Os outros concorrentes fazem apenas número.

Para ator, a grande barbada. Daniel Day-Lewis.

Em atriz. Não vi a maioria das concorrentes. Cate deve levar a de coadjuvante. Ellen Paige é muito nova. Assim como Marion Cotillard. Laura Linney não é tão veterana. Por isso o nome de Julie Christie ganha força.

Ator coadjuvante, outra barbada. Javier Bardem. Apesar de outros nomes de peso estarem aqui, o espanhol leva. Não só pelo trabalho em Onde os fracos não em vez, mas pela sua carreira.

Atriz coadjuvante. Acredito que Cate Blanchett leve. É maior atriz de sua geração. Versátil, faz a rainha e a junkie. A bela e a fera. Não vi sua interpretação de Bob Dylan, mas dizem que é foda. A única que pode tirar dela o prêmio é Ruby Dee. Veterana atriz negra, mas que aparece muito pouco em O gângster.

Em montagem deve levar Onde os fracos não tem vez. É um filme sem trilha, quem dá o ritmo é a montagem.

Acho que em fotografia teremos uma competição acirrada. Em roteiro original Ratatouille pode surpreender. No adaptado não tenho como opinar, já que me falta a leitura dos originais. Animação, o francês Persepolis corre por fora.

Fico nestas categorias. Me alongar mais sobre o que entendo pouco pode me levar errar demais. E quero manter um pouco de minha credibilidade.

About these ads

~ por GOM em 24 fevereiro 2008.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: